Prefácio da 4a. Edição

Postado em Atualizado em

Quando o Ven. Dr. K. Sri Dhammananda visitou este país pela primeira vez cinquenta anos atrás, em 2 de janeiro de 1952, a Malásia acabava de sair da devastação da Segunda Guerra Mundial e se encontrava envolta na emergência comunista que havia começado alguns anos antes. As condições econômicas e sociais estavam longe de satisfatórias e a prática do Buddhismo era praticamente não existente, embora um grande número de chineses professasse ser buddhista. As comunidades thailandesa e birmanesa ao norte, e a cingalesa em Taiping, Kuala Lumpur e Melaka, praticavam sua religião quase da mesma forma como era feito em seus países de origem, mas não encorajavam as pessoas locais e se juntar em suas atividades.

Havia, porém, um pequeno número de chineses educados no sistema ocidental que estavam conscientes de que aquilo que passava como Buddhismo em sua comunidade era mais uma grande mistura de Taoísmo degradado, religião popular e Confucionismo elementar. Havia a necessidade e um desejo neles por descobrir o que o Buddha realmente ensinou. No passado sua necessidade foi satisfeita por um pequeno número de monges Theravada educados na Inglaterra e que vinham à Malásia. Os nomes que imediatamente me vem à mente são o Ven. K. Gunaratana, Ven. Narada, Ven. Mahaveera, Ven. Ananda Mangala, todos do Sri Lanka, e dois ingleses, Ven. Anoma Mahinda e Ven. Sumangala. Os buddhistas que só sabiam chinês tinham que se basear em monges chineses bem conhecidos, como o Ven. Chuk Mor, Ven. Kim Beng e outros.

Em 1952, o Ven. K. Sri Dhammananda, então com apenas 34 anos, foi convidado para se tornar o incumbente chefe do Templo Buddhista em Brickfields, Kuala Lumpur. Ele imediatamente reconheceu o enorme potencial que existia na propagação do Dharma entre os chineses do país. Iniciou, assim, uma carreira de ensinamento e escrita que agora dura meio século e transformou a imagem do Buddhismo de modo tão efetivo que hoje é praticado por um número crescente de pessoas na Malásia. Isto se deve porque ele dedicadamente firmou seu pé na declaração de que o Buddhismo somente poderia ser praticado corretamente se pudéssemos retornar aos ensinamentos originais do Buddha. Ao mesmo tempo, ele apoiou não apenas o Buddhismo Theravada, mas também o Mahayana e o Vajrayana, pois dizia que todas essas escolas eram uma parte do Ekayana, o Único Caminho.

Enquanto cuidava das necessidades espirituais e culturais dos membros da Sasana Abhiwurdhi Wardhana Society, o Ven. Dhammananda também fundou a Buddhist Missionary Society da Malásia, a qual continuou a publicar e distribuir seus numerosos escritos assim como outros livros por todo o mundo. Um dos livros do venerável, No que os Buddhistas Acreditam, foi publicado inicialmente em 1962 como uma coleção de respostas ‘pés no chão’ a perguntas concernentes a como os ensinamentos do Buddha poderiam ajudar as pessoas a enfrentar os problemas contemporâneos. O livro ganhou imediatamente uma larga audiência, o que comprovou amplamente que ele preenchia uma necessidade há muito sentida entre os buddhistas. Ele foi revisado em 1973 e, mais tarde, em 1982, após o quê começou a ser traduzido em outras línguas. Hoje ele está disponível em espanhol, holandês, cingalês, nepali, persa, birmanês, coreano, chinês, vietnamita e indonésio.

Em uma ocasião, uma delegação cristã visitou o Ven. Dhammananda a fim de ter uma conversa. Um membro da delegação viu o livro em sua mesa e perguntou: “Venerável, no que os buddhistas acreditam?” Ele respondeu: “Os buddhistas em nada acreditam!” Intrigado, o homem perguntou: “Então, por que o senhor escreveu este livro?” O Ven. Dhammananda sorriu e disse: “Bem, leia o livro e veja por si mesmo se há qualquer coisa no Buddhismo que seja somente para acreditar”. O homem, então, perguntou: “Muito bem, então, o que os buddhistas fazem?” O Ven. Dhammananda respondeu: “Bem, primeiro eles estudam, então eles praticam e, finalmente, eles vivenciam” (pariyatti, patipatti, pativedha).

Sim, No que os Buddhistas Acreditam não irá lhes dizer no que acreditar. Ele é um livro que abre nossos olhos para vermos por nós mesmos a realidade da vida. O livro, escrito num inglês simples, e de uma maneira um tanto não convencional, provou ser efetivo em esclarecer as dúvidas de muitos leitores, incapzes de compreender as obras textuais e acadêmicas de eruditos. Desde sua publicação, muitos leitores capazes de entender o inglês puderam conhecer o que o Buddhismo é afinal de contas por meio da leitura deste livro.

Esta quarta edição de No que os Buddhistas Acreditam é uma versão expandida publicada para comemorar o aniversário de 50 anos de serviço Dhammaduta na Malásia do Ven. K. Sri Dhammananda. As duas sociedades concordaram de que a melhor forma de expressar nossas gratidão e apreciação pelo Ven. K. Sri Dhammananda, por seu impressionamente trabalho, é apoiá-lo em trazer a mensagem do Buddha às massas, isto é, publicando esta edição nossa esperança é de que todos os leitores, buddhistas e não-buddhistas, poderão ter uma vida mais rica após sua leitura.

Desejamos expressar nosso sincero agradecimento e apreciação ao Sr. Vijaya Samarawickrama, Dr. Victor Wee Eng Lee, Sr. Goh Seng Chai, Srta. Foo Pau Lin e Srta. Than Lai Har pela edição, digitação, revisão e por suas úteis sugestões que levaram o livro a esta forma atual. Queremos também agradecer ao Sr. Hor Tuck Loon pelo desenho da capa e layout do livro. Sem sua assistência e cooperação a publicação do livro não teria sido possível.

Ir. Ang Choo Hong, KSD, PPT
Presidente da Buddhist Missionary Society Malaysia

Sarah W. Surendre
Presidente Sasana Abhiwurdhi Wardhana Society

15 de março de 2002

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s