A Verdade Última – 2

Postado em Atualizado em

Algumas centenas de anos após Sua morte, os discípulos do Buddha organizaram uma religião em torno dos Ensinamentos do Mestre. Enquanto organizavam a religião, eles incorporaram, entre outros conceitos e crenças, vários tipos de milagres, misticismo, adivinhações, encantos, talismãs, mantras, orações e muitos ritos e rituais não presentes no Ensinamento original. Quando essas crenças e práticas estrangeiras foram introduzidas, muitas pessoas negligenciaram o desenvolvimento das práticas mais importantes encontradas no Ensinamento original: a autodisciplina, a autocontenção, o cultivo da moralidade e do desenvolvimento espiritual. Ao invés de praticar o Ensinamento original, elas deram mais atenção e esforço à proteção contra os espíritos maléficos e se tornaram mais interessadas em descobrir meios e modos de se verem livres dos infortúnios ou más influências das estrelas, da magia negra e das doenças. Dessa forma, através dos tempos as práticas e crenças religiosas degeneraram, ficando confinadas às buscas mundanas. Ainda hoje, muitas pessoas acreditam que podem se ver livres das dificuldades através da influência de poderes externos. Ainda se apegam a tais crenças. E por isso negligenciam o cultivo da força de sua vontade, inteligência, entendimento e outras qualidades humanas relacionadas. Em outras palavras, as pessoas começaram a abusar de sua inteligência humana seguindo aquelas crenças e práticas em nome do Buddhismo. Elas também poluíram a pureza do ensinamento sublime do Buddha.

Não se deveria, portanto, chegar a conclusões apressadas seja para julgar a validade de uma religião ou para condená-la simplesmente observando o que as pessoas performam em nome daquela religião. Para compreender e avaliar a natureza real de uma religião é preciso estudar e investigar os Ensinamentos originais do fundador de tal religião.

Em face à profusão de idéias e práticas provenientes de desenvolvimentos posteriores, é útil para nós nos voltarmos para o Dhamma positivo e atemporal ensinado pelo Buddha. O que quer que as pessoas acreditem e pratiquem em nome do Buddhismo, os Ensinamentos básicos do Buddha ainda existem nos textos buddhistas originais.

5 comentários em “A Verdade Última – 2

    Davi disse:
    27 janeiro, 2011 às 12:15 pm

    Esse texto é inspirador!!! Sensacional!!!

    Índice « No Que Os Buddhistas Acreditam disse:
    15 março, 2011 às 8:43 am

    […] A Verdade Última – 2 […]

    stam lee disse:
    18 setembro, 2013 às 5:06 pm

    qual é a verdade última?
    Li os dois textos e apenas se definiu o que é budismo.

    Lincoln Carasilo disse:
    22 setembro, 2013 às 5:02 pm

    Pelo o que estou lendo, nasci Buddista sem saber que era Buddista, Tenho 51 anos passei por diversas religiões, mas o Buddismo é sem igual. Espero que consiga encontrar em minha cidade um lugar para frequentar o Buddismo. Creio que encontrarei no Buddismo o que a anos venho procurando.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s