A Atitude Buddhista quanto a Vida Animal – 2

Postado em Atualizado em

Alguns choram por um passarinho ou um peixinho dourado que morreu; outros viajam longas distâncias para pescar um peixe num terrível anzol a fim de comer, mero prazer ou caçar passarinhos para se divertir. Alguns penetram profundamente numa floresta e viajam a outros países para caçar animais como num jogo, enquanto outros gastam muito a fim de manter os mesmos animais em casa como seus bichos de estimação.

Alguns guardam sapos para predizerem o clima; outros cortam suas pernas para fritá-las. Alguns ternamente mantêm pássaros em gaiolas douradas; outros as servem no café da manhã. Tudo é muito confuso.

Toda religião nos aconselha a amarmos nossos companheiros humanos. Algumas até nos ensinam a amá-los mais se pertencerem à mesma religião. Mas o Buddhismo é supremo em nos ensinar a mostrar igual cuidado e compaixão por toda criatura no universo. A destruição de qualquer criatura representa uma perturbação na Ordem Universal.

O Buddha foi muito claro em Seus ensinamentos contra qualquer forma de crueldade a qualquer ser vivo. Um dia, o Buddha viu um homem preparando-se para fazer um sacrifício animal. Sendo perguntado porque iria matar animais inocentes, o homem respondeu que era para agradar aos deuses. O Buddha, então, Se ofereceu para ser sacrificado dizendo que se a vida de um animal agradaria aos deuses então a vida de um ser humano, sendo mais valiosa, agradaria ainda mais.

A crueldade do homem em relação aos animais é uma outra expressão de sua ganância incontrolável. Hoje destruímos os animais e os privamos de seus direitos naturais para nossa conveniência. Mas já estamos começando a pagar o preço por esse ato egoísta e cruel. Nosso meio ambiente está ameaçado e se não tomarmos medidas severas para a sobrevivência de outras criaturas, nossa própria existência na terra pode não estar garantida.

É verdade que a existência de certas criaturas é uma ameaça para a existência humana. Mas nunca refletimos que os seres humanos são a maior ameaça para todo ser vivo na terra, na água e no ar, enquanto que a existência de outras criaturas é uma ameaça somente para certos seres vivos e, mesmo assim, não apresentam uma ameaça para sua extinção, pois matam apenas para sobreviver, nunca por prazer ou ganância incontrolada.

Uma vez que cada criatura contribui com algo para a manutenção do planeta e da atmosfera, destruí-las não é a solução para superar nossos problemas e necessidades. Deveríamos tomar outras medidas para manter o equilíbrio da natureza.

2 comentários em “A Atitude Buddhista quanto a Vida Animal – 2

    adrian en disse:
    7 setembro, 2009 às 8:02 pm

    en estos días estuve pensando en volver a ser frutariano. Alimentarse de otros seres vivos nào me provoca paz. Nào sé por qué me siento así, tal vez la sensación se vaya. Náo quiero existir por sobre los outros seres vivos. Parece un labirinto sem salida. Esperaré una respuesta pacientemente.
    Soy de Argentina.

    Eli Ane disse:
    3 dezembro, 2013 às 8:07 pm

    Adrian; não comer carnes, é com certeza, uma atitude altruísta. -^-

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s