Adoradores de Ídolos? – 4

Postado em Atualizado em

Não somente em cor e verso os homens expressaram sua fé no Buddha e na graciosidade de seus Ensinamentos. Mãos humanas forjaram metal e pedra para produzir a imagem do Buddha – que é uma das maiores criações do gênio humano. Testemunhem a famosa imagem do Abhayagiri Vihara no Sri Lanka, ou a imagem do Buddha de Sarnath, ou as celebradas imagens de Borobudur. Os olhos estão cheios de compaixão e as mãos expressam o destemor, a boa vontade e as bênçãos; ou ainda revelam uma linha de pensamento ou clamam pelo testemunho da terra pela Sua grande busca pela Verdade. Aonde quer que o Dhamma tenha penetrado, a imagem do grande Mestre foi com ele, não apenas como um objeto de adoração, mas também como um objeto de meditação e reverência. ‘Nada conheço’, disse Keyserling, ‘de mais grandioso nesse mundo do que a figura do Buddha. É absolutamente a corporificação perfeita da espiritualidade no domínio do visível’.

Uma vida tão bela, um coração tão puro e bondoso, uma mente tão profunda e iluminada, uma personalidade tão inspiradora e altruísta – tal vida perfeita, tal coração compassivo, tal mente calma e serena personalidade é realmente merecedora de respeito, merecedora de louvor e merecedora de oferendas. O Buddha é a maior perfeição da humanidade.

A imagem do Buddha é o símbolo, não de uma pessoa, mas do estado de Buddha – aquilo que todos os homens podem atingir, embora poucos o façam. Pois o estado de Buddha não é para um, mas para muitos: ‘Os Buddhas das eras passados, os Buddhas que ainda não vieram, o Buddha da presente era; humildemente, a cada dia, eu louvo’.

Mas não é obrigatório que cada buddhista tenha uma imagem do Buddha para que possa praticar o Buddhismo. Aqueles que conseguem controlar mente e sentidos, podem certamente fazê-lo sem uma imagem como objeto. Se os buddhistas verdadeiramente desejarem ver o Buddha em todo seu esplendor majestoso e na beleza de Sua presença ideal, eles deverão traduzir Seus Ensinamentos para a prática em suas vidas diárias. É na prática de Seus Ensinamentos que eles se aproximam Dele e sentem o brilho maravilhoso de Sua imortal sabedoria e compaixão. Simplesmente respeitar as imagens sem seguir Seus Ensinamentos Sublimes não é o caminho para encontrar a salvação.

Devemos também nos esforçar para compreender o espírito do Buddha. Seu Ensinamento é o único modo de salvar esse mundo conturbado. Apesar das tremendas vantagens vindas da ciência e da tecnologia, as pessoas no mundo atualmente estão cheias de medo, ansiedade e desespero. A resposta para nosso mundo turbulento é encontrada nos Ensinamentos do Buddha.

Anúncios

Um comentário em “Adoradores de Ídolos? – 4

    […] Primeiro, indicamos no Blog “No Que os Buddhistas Acreditam”, tradução para o português do livro de autoria do Ven. Dr. K. Sri Dhammananda, os títulos  “O Significado da Oração” , “O Significado da Oração II” , e principalmente “Adoradores de Ídolos? 1″ , “Adoradores de Ídolos? 2“, “Adoradores de Ídolos? 3″ e “Adoradores de Ídolos? 4″.  […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s