Posições Buddhistas sobre o Casamento

Postado em Atualizado em

No Buddhismo, o casamento é considerado um assunto inteiramente pessoal e individual e não um dever religioso

O casamento é uma convenção social, uma instituição criada pelo homem para seu bem-estar e felicidade, para distinguir a sociedade humana da vida animal e para manter a ordem e a harmonia no processo de procriação. Embora os textos buddhistas mantenham silêncio sobre o tema da monogamia ou poligamia, o buddhista laico é aconselhado a se limitar a uma esposa. O Buddha não estabeleceu regras para a vida casada, mas deu os necessários conselhos sobre como viver uma vida casada feliz. Há amplas inferências em Seus sermões de que é sábio e recomendável ser fiel a uma esposa, e não ser sensual e sair atrás de outras mulheres. O Buddha compreendeu que uma das principais causas da queda do homem é seu envolvimento com outras mulheres (Parābhava Sutta) O homem deve estar consciente das dificuldades, provações e tribulações pelos quais deve passar somente para manter uma esposa e uma família. Isso seria multiplicado muitas vezes quando se deparando com calamidades. Conhecendo a fragilidade da natureza humana, em um de seus preceitos o Buddha aconselhou aos Seus seguidores de se abster de cometer adultério ou má-conduta sexual.

As posições buddhistas sobre o casamento são bem liberais: no Buddhismo, o casamento é considerado um assunto inteiramente pessoal e individual e não um dever religioso. Não há leis religiosas no Buddhismo que compelem uma pessoa a se casar, a permanecer solteira ou a levar uma vida de total castidade. Não é estabelecido em qualquer lugar que os buddhistas devem gerar filhos ou regular o seu número. O Buddhismo permite a cada indivíduo a liberdade para decidir por si mesmo todos os assuntos relacionados ao casamento. Pode ser perguntado porque os monges buddhistas não se casam, uma vez que não há leis a favor ou contra o casamento. A razão é que obviamente a fim de servir a humanidade os monges escolheram um modo de vida que inclui o celibato. Aqueles que renunciam a vida no mundo se mantêm afastados da vida casada voluntariamente, a fim de evitar os vários compromissos mundanos, mantendo a paz da mente e dedicando suas vidas unicamente para servir aos outros no atingimento da emancipação espiritual. Embora os monges buddhistas não realizem cerimônias de casamento, eles executam serviços religiosos para abençoar os casais.

Anúncios

5 comentários em “Posições Buddhistas sobre o Casamento

    Índice « No Que Os Buddhistas Acreditam disse:
    9 dezembro, 2007 às 7:32 am

    […] Posições Buddhistas sobre o Casamento […]

    Eliane disse:
    17 dezembro, 2007 às 12:00 pm

    que está com dor de cabeça. Acredito que sexo na juventude seja importante por questão de instinto da natureza, mas na idade media ou velhice é uma questão da propria pessoa, se tem ou não apetite sexual(sempre, de vez em quando ou nunca). Os humanos foram, são e continuarão sendo por muito tempo(infelizmente) escravos do sexo….é, mas no mundo inteiro a mulher é como se fosse obrigada a casar. A família desde cedo educa a mocinha para tal fim, com ilusões de grande festa de princesa (vestidos de noiva). A mulher é mais respeitada quando casada; quando solteira todo o mundo “arranja” noivos para ela.
    Quase todas as mulheres acham q tem q casar e ter filhos, investem no marido e filhos. …e talvez mais tarde quando perdem o desejo sexual por questão de idade ou porque marido e mulher “viram” irmãos, se acham obrigadas a fingir que está ótimo, que sexo é importante ou

    Eliane disse:
    17 dezembro, 2007 às 12:19 pm

    Desculpe, meu comentario começa em: …é mas no mundo inteiro… e termina em: por muito tempo escravos do sexo.

    Sampaiont disse:
    28 dezembro, 2007 às 2:37 pm

    Quero em primeiro lugar agradecer a exposição desse tema, mas quero deixar minha opinião com relação ao mesmo, gostei muito do conteúdo da matéria divulgada, e concordo plenamente com o que está escrito sobre o tema casamento.
    Mas chamo a atenção, expondo que devemos termos regras no casamento, devemos segui-las, devemos termos dedicação e muita seriedade com relação ao casamento. Concordo que o homem deve ter somente uma mulher e a mulher somente um homem, assim convivemos mutuamente em harmonia e com honra.
    Me despeço deixando a todos um feliz ano novo.

    Julio Siqueira disse:
    18 abril, 2015 às 9:18 pm

    O casamento homoafetivo pode ser abençoado também?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s