Limitações da Ciência

Postado em Atualizado em

Ouve-se muito sobre a ciência e o que ela pode fazer; enquanto que muito pouco sobre o que não pode fazer. O conhecimento científico é limitado aos dados recebidos através dos órgãos dos sentidos. Ele não reconhece a realidade que transcende os dados dos sentidos. A verdade científica é construída a partir de observações lógicas dos dados dos sentidos, os quais mudam continuamente. A verdade científica é, portanto, uma verdade relativa, que não pretende passar no teste do tempo. E um cientista, consciente desse fato, está sempre disposto a descartar uma teoria se ela puder ser substituída por uma melhor.

A ciência se esforça para compreender o mundo exterior e arranhou muito de leve a superfície do mundo interior do homem. Mesmo a ciência da psicologia realmente não se aprofundou na causa subjacente da inquietude mental do homem. Quando um homem está frustrado e desgostoso com a vida, e seu mundo interior se enche de perturbações e inquietudes, a ciência de hoje está muito pouco equipada para ajudá-lo. As ciências sociais que se ocupam do ambiente humano podem trazer um certo nível de felicidade a ele. Mas, diferentemente de um animal, o homem requer mais do que mero conforto físico e precisa de ajuda para lidar com as frustrações e misérias que surgem de suas experiências diárias.

Hoje tantas pessoas são massacradas por medo, inquietação e insegurança. Ainda assim, a ciência fracassa em socorrê-las. A ciência é incapaz de ensinar ao homem comum como controlar sua mente quando dominado pela natureza animal que queima no seu interior.

A ciência pode tornar o homem melhor? Se pode, por que então os atos violentos e as práticas imorais abundam nos países que estão tão adiantados na ciência? Não é justo dizer que, apesar de todo progresso científico adquirido e as vantagens conferidas ao homem, a ciência deixa o homem interior basicamente imutável: apenas elevando os sentimentos de dependência e insuficiência do homem? Além desse fracasso em levar segurança para a humanidade, a ciência faz também todos se sentirem ainda mais inseguros pela ameaça ao mundo com a possibilidade da destruição total.

A ciência é incapaz de prover um propósito significativo para a vida. Ela não pode dar ao homem razões claras para a sua vida. De fato, a ciência é completamente secular em sua natureza e não se ocupa do objetivo espiritual do homem. O materialismo inerente ao pensamento científico nega à psiquê objetivos que ultrapassam a satisfação material. Por suas teorizações seletivas e verdades relativas, a ciência despreza alguns dos temas mais essenciais e deixa muitas questões sem resposta. Por exemplo, quando perguntada sobre o porquê das grandes desigualdades existentes entre os homens, nenhum explicação científica pode ser dada para tais questões que estão além de seus confins estreitos.

Anúncios

4 comentários em “Limitações da Ciência

    mutukaa25 disse:
    14 maio, 2007 às 9:34 pm

    Olá, adorei seu texto. Hoje a Ciência Moderna preocupa-se muito com os fatores externos. Por medo de cair na superstição e na fantasia a Ciência descartou os fenônemos os quais nao pode explicar. Alguns cientistas que tentam a investigação (vide Rupert Sheldrake) são ridicularizados em seu meio academico e taxados de loucos. Como explicar a dinâmica do tempo? a inexistência do espaço? o senso de direção dos pombos-correio? estamos cercados de mistérios, que tenhamos humildade em reconhecer nossa debilidade ante os mistérios do cosmo. Abraços.

    João Destri disse:
    16 maio, 2007 às 12:07 am

    Acho que faltou alguma coisa na explicação da limitação da Ciência.

    Além da “verdade” científica nunca ser definitiva, a Ciência é incapaz de responder certas CATEGORIAS de questões importantes, tais como:

    – Questões morais (O que é certo e o que é errado? Qual a conduta correta do homem?)
    – Questões de valor (O que é mais importante, a família ou o dinheiro? O que é mais belo, uma rosa ou um ensinamento?)
    – Questões transcendentais (O que é verdade e o que é ilusão dentro da experiência sensorial? O que é verdade fora da experiência sensorial?)

    jvilsemar disse:
    22 maio, 2007 às 9:25 am

    – A ciência vem evoluindo cada vez mais.Muitas descobertas não são tidas como prontas e acabadas. Realmente ela é relativa. Aqueles que se prendem em paradigmas falhos do passados, não conseguem ver adiante, o que não deixa de ser um perigo para todos. Um dos problemas das novas descobertas é estabelecer os limites (a ética). Infelizmente o homem não tem evoluído moralmente na mesma proporção. Certa vez um professor meu fez a seguinte comparação: “Todos conhecem o avião Boeing 767. Imaginem esse avião com uma das asas normal que é bem grande e a outra uma simples asa de um teco-teco. A asa do teco-teco é a moral dos homens e outra é a ciência”. DESEJO UMA SEMANA BEM ILUMINADA PARA VOCÊ.

    Eliane disse:
    28 maio, 2008 às 10:59 pm

    …E como se explica os remédios que viciam, e não tem remédios para “desviciar”. A ciência já não deveria ter criado este tipo de remédio? Seria bem menos doloroso, um mundo sem viciados em bebidas e drogas… Que pena…! Não dá para achar que os cientistas saibam muito… em todos os campos da ciência. O homem foi à lua, mas também, a lua está bem aqui “pregada” na terra!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s