Matar para se defender

Postado em

O Buddha aconselhou a todos a se abster de matar. Se todos aceitarem esse conselho, os seres humanos não se matarão uns aos outros. Quando a vida de alguém está ameaçada, o Buddha diz que mesmo assim não será aconselhável matar para se defender. A arma para a auto-proteção é a amizade amorosa. Quem pratica essa bondade raramente cruza com o infortúnio. Entretanto, o homem ama tanto sua vida que não está preparado para se render aos outros; na prática de fato, a maioria das pessoas lutará para se defender. Isto é natural e cada ser humano luta e mata os outros para sua auto-proteção, mas o efeito kâmmico dependerá de sua atitude mental. Durante a luta para se proteger, se acontecer de matar seu oponente, embora sem a intenção de matar, a pessoa, então, não será responsável por tal ação. Por outro lado, se matar uma pessoa sob quaisquer circunstâncias, com a intenção de matar, então ela não estará livre da reação kâmmica; ela terá que enfrentar as conseqüências. Devemos nos lembrar que matar é matar; quando desaprovamos, chamamos de ‘assassinato’. Quando punimos um homem pelo assassinato, chamamos de ‘punição capital’. Se nossos próprios soldados são mortos por um ‘inimigo’, chamamos de ‘carnificina’. Entretanto, se aprovamos o matar, chamamos de ‘guerra’. Mas se removemos o conteúdo emocional dessas palavras, poderemos entender que matar é matar.

Em anos recentes muitos cientistas e alguns religiosos têm usado expressões como ‘matar humano’, ‘morte misericordiosa’, ‘morte gentil’ e ‘morte sem dor’ para justificar o por um fim à vida. Eles argumentam que se a vítima não sente dor e se a faca estiver afiada, matar é justificável. O Buddhismo nunca poderá aceitar tais argumentos, pois não é como a matança ocorre que é importante, mas o fato de que a vida de um ser é terminada por um outro. Ninguém tem qualquer direito de fazer isso por qualquer que seja a razão.

Anúncios

7 comentários em “Matar para se defender

    ana disse:
    4 dezembro, 2006 às 8:50 pm

    Olá Ricardo,
    qdo terminei esta leitura, fiquei a pensar:
    como ficaria a retribuição karmica nas sociedades
    em que a pena de morte é normatizada?
    seria coletiva? dos que aprovaram tal lei? ou de
    quem executa o ato?
    Embora sei que de certa forma é complicado especular sobre o Karma,foge um pouco do entendimento humano, sua complexidade bem como
    as multiplas implicações que podem advir.
    abs e obrigada

    Jorge disse:
    5 dezembro, 2006 às 5:42 am

    Gostaria de saber qual a posição Buddhista com relação à eutanásia quando esta é solicitada pela vítima como alívio para um sofrimento. Como fica o kamma de quem solicita e de quem atende ao pedido?

    dhanapala respondido:
    5 dezembro, 2006 às 5:05 pm

    Ana, leia o artigo “Karma: Eles Mereceram?” de Santikaro na Sala de Estudos do Nalanda. Jorge, aguarde o artigo da próxima semana! 🙂

    Ivam disse:
    10 dezembro, 2006 às 1:10 pm

    Acredito que o conselho do Buddha de não matar, refere-se não apenas ao ser humano, mas também, aos animais. Assim também foi ensinado por Moisés no decálogo, onde diz simplesmente: “Não Matarás”. Ele não faz referência entre humanos ou animais. No filme , os buddhistas tibetados evitavam matar até mesmo os insetos e as minhocas. Existe ainda um conceito hinduísta que diz o seguinte: que traduzido significa: a não violência é a religião suprema.

    Luis Sadeck disse:
    14 maio, 2007 às 3:03 pm

    Gostaria de Saber como fica a alimentação, pois de uma forma ou de outra é preciso tirar a vida de algum ser para continuar a sua vida própria e entendo que se abster de matar é para qualquer vida…
    sendo mais direto, como fica a relação alimentação – morte?

    ... disse:
    21 novembro, 2010 às 12:38 am

    Não matar significa não retirar a vida, não foi você que a deu para aquele ser portanto não a tire, seria um ato mais repugnante se você pudesse dar a vida e retira-la o quando quiser de algo (fico pensando no aborto…) Vale no sentido de não tirar a vida com consciencia disso, se você levanta o pé e vê que se foram a vida de 2, 3 formigas não foi por que você quis, foi?

    Bianca Lima disse:
    8 fevereiro, 2013 às 7:43 pm

    Fooi boom prro meeu trabalhoo dee hiisttóriia . *___*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s