Outros sistemas mundiais

Postado em Atualizado em

À luz das descobertas modernas e científicas, podemos apreciar as limitações do mundo humano e a hipótese de que outros sistemas de mundo possam existir em outras partes do universo.

Em certas ocasiões, o Buddha comentou sobre a natureza e composição do universo. De acordo com o Buddha, há algumas outras formas de vida existindo em outras partes do universo. O Buddha mencionou que há trinta e um planos de existência dentro do universo. Eles são:

4 Estados de infelicidade ou reinos subumanos (vida nos infernos, vida animal, mundo dos fantasmas e mundo dos demônios).

1 Mundo humano.

6 Devalokas ou reinos celestiais.

16 Rupalokas ou reinos das formas materiais sutis.

4 Arupalokas ou reinos sem-forma.

A existência desses outros sistemas mundiais ainda está para ser confirmada pela ciência moderna. Entretanto, os cientistas modernos estão agora trabalhando com a hipótese de que há uma possibilidade de outras formas de vida existindo em outros planetas. Como um resultado do rápido progresso científico de hoje, podemos em breve encontrar alguns seres vivos em outros planetas nas mais remotas partes da galáxia. Talvez descobriremos que estão sujeitos às mesmas leis que nós. Podem ser fisicamente muito diferentes, na aparência, elementos e composição química, e existir em dimensões diferentes. Podem ser muito superiores a nós ou muito inferiores.

Porque o planeta Terra deve ser o único planeta a conter formas de vida? A Terra é um grão de areia no imenso universo. Sir James Jeans, o famoso astrofísico, estima que todo o universo seja mais ou menos um milhão de vezes maior do que a área de espaço que é visível através de um telescópio. Em seu livro The Mysterious Universe ele declara que o número total de universos é provavelmente algo como o número total dos grãos de areia das costas de todos os mares do mundo. Em tal universo, o planeta Terra é somente um milionésimo de um grão de areia. Ele também nos informa que a luz do sol que leva um sétimo de segundo para alcançar a terra, levaria provavelmente 100.000 milhões de anos para atravessar todo o universo! Tal é a vastidão do cosmos. Quando consideramos a vastidão dos muitos universos que constituem o que popularmente é conhecido como ‘espaço exterior’, a hipótese de que outros sistemas mundiais possam existir é cientificamente aceitável.

À luz das descobertas científicas modernas, podemos apreciar as limitações do mundo humano. Hoje, a ciência demonstrou que nosso mundo humano existe dentro das limitações das freqüências vibratórias que podem ser recebidas por nossos órgãos dos sentidos. E a ciência também nos mostra que há outras freqüências vibratórias que estão acima ou abaixo de nosso alcance de recepção. Com a descoberta das ondas de raio, raios-X, ondas de TV e micro-ondas, podemos apreciar o visão extremamente limitada que nos é imposta por nossos órgãos sensoriais. Observamos o universo através de uma ‘fenda’ que é permitida por nossos órgãos dos sentidos, assim como uma criança observa através de uma fenda na porta. Essa consciência de nossa percepção limitada demonstra a possibilidade de que outros sistemas de mundo possam existir, os quais estão separados de nós ou que se interpenetram com o nosso.

Em relação à natureza do universo, o Buddha disse que o início e o fim do universo são inconcebíveis. Os buddhistas não acreditam que o mundo terminará repentinamente numa completa e total destruição. Não há isso de completa destruição de todo o universo de uma só vez. Quando uma certa parte do universo desaparece, outra parte permanece. Quando outra parte desaparece uma outra reaparece ou se desenvolve de matérias dispersas de um universo prévio. Isso é formado pelo acúmulo de moléculas, elementos básicos, gás e energias numerosas, uma combinação sustentada pelo impulso cósmico e gravidade. Então alguns outros novos sistemas de mundo aparecem e existem por algum tempo. Essa é a natureza das energias cósmicas. Esse é o motivo de o Buddha ter dito que o início e o fim do universo são inconcebíveis.

Foi somente em algumas ocasiões especiais que o Buddha comentou sobre a natureza e a composição do universo. Quando falou, precisou se dirigir ao entendimento e à capacidade do perguntador. O Buddha não estava interessado nesse tipo de especulação metafísica que não leva ao desenvolvimento espiritual mais elevado.

Os buddhistas não partilham da visão sustentada por algumas pessoas de que o mundo será destruído por um deus, quando houver mais não-crentes e mais corrupção entre os seres humanos. Com relação a essa crença as pessoas podem perguntar, ao invés de destruir com seu poder, porque esse deus não pode usar o mesmo poder para influenciar as pessoas a se tornarem crentes e limpar todas as práticas imorais da mente dos homens? Se o deus destrói ou não, é natural que um dia haverá um fim para tudo que surge. Entretanto, na linguagem do Buddha, o mundo não é nada mais do que combinação, existência, desaparecimento e recombinação de mente e matéria. (nama-rupa).

No final das contas, o Ensinamento do Buddha vai além das descobertas da ciência moderna por mais maravilhosas ou impressionantes que sejam. Na ciência, o conhecimento do universo se destina a capacitar o homem a controlá-lo para seu conforto material e sua segurança pessoal. Mas o Buddha ensina que, não importando a quantidade de conhecimento factual que se possa ter, isso fundamentalmente não livrará o homem da dor da existência. Ele deve se esforçar sozinho e diligentemente até chegar ao verdadeiro entendimento de sua própria natureza e da natureza mutável do cosmos. Para ser realmente livre um homem deve buscar domesticar sua mente a fim de destruir seu desejo sedento pelos prazeres sensoriais. Quando um homem realmente compreende que o universo que está tentando conquistar é impermanente, ele se verá como um Don Quixote lutando contra moinhos de vento. Com a Compreensão Correta de si mesmo ele gastará seu tempo e energia conquistando sua mente e destruindo sua ilusão do eu, sem desperdiçar seu esforço em assuntos sem importância e desnecessários.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s