Controle de Natalidade, Aborto e Suicídio

Postado em Updated on

Embora o homem tenha liberdade para planejar sua família de acordo com sua própria conveniência, o aborto não é justificável

Não há razão para os buddhistas se oporem ao controle da natalidade. Eles têm liberdade para usar quaisquer dos métodos antigos ou modernos para prevenir a concepção. Aqueles que se opõem ao controle da natalidade dizendo que isso é contra a lei divina, precisam compreender que suas idéias sobre tal assunto não são razoáveis. No controle da nascimento o que é feito é prevenir a vinda de um ser à existência. Não há morte envolvida e não há akusala kamma. Mas se tomam qualquer ação para ter um aborto, essa ação é errada pois envolve tirar ou destruir uma vida, visível ou invisível. Portanto, o aborto não é justificável.

De acordo com os Ensinamentos do Buddha, cinco condições precisam estar presentes para se constituírem na ação maléfica do matar. Elas são:

1. um ser vivo
2. conhecimento ou consciência de que é um ser vivo
3. intenção de matar
4. esforço em matar, e
5. a morte resultante

Quando uma mulher concebe, há um ser em seu útero, e isso preenche a primeira condição. Após uns dois meses, ela sabe que há uma nova vida dentro dela e isso satisfaz a segunda condição. Então, por alguma razão ou outra, ela quer se ver livre desse ser que está em seu interior. Ela busca, assim, alguém que faça o aborto e, dessa forma, a terceira condição é preenchida. Quando faz o aborto, a quarta condição é satisfeita; e, finalmente, o ser é morto por causa dessa ação. Dessa forma, todas as condições estão presentes. Assim, há uma violação do Primeiro Preceito de ‘não matar’, e isso é equivalente a matar um ser humano. De acordo com o Buddhismo, não há base para se dizer que temos o direito de tirar a vida de outro ser.

Sob certas circunstâncias, uns podem se sentir compelidos a fazer isso para sua própria conveniência. Mas não devem justificar esse ato de aborto, pois de uma maneira ou outra terão que enfrentar algum tipo de mau resultado kármico. Em certos países, o aborto é legalizado, mas isso é feito para superar certos problemas. Princípios religiosos nunca deveriam ser abandonados em nome do prazer do homem. Eles existem para o bem-estar de toda a humanidade.

2 comentários sobre “Controle de Natalidade, Aborto e Suicídio

    Índice « No Que Os Buddhistas Acreditam disse:
    9 dezembro, 2007 às 7:38 pm

    [...] Controle de Natalidade, Aborto e Suicídio [...]

    Ra Figueiredo disse:
    17 junho, 2008 às 10:23 pm

    Gostaria de esclarecimentos.
    1- Quando o aborto é resultante de um estupro, qual a posição do Budismo sobre a interrupção da gravidez?
    2- O Budismo aprova experiências científicas utilizando células tronco de embriões?
    Grata pela atenção.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s